contato@spnweb.com.br
(71) 3508-7739  |  99611-7114
Criação de Sites, Mídias Sociais, Loja Virtual, Merketing Digital
Marketing Digital, Consultoria digital, Adwords, SEO - Salvador Bahia
E-commerce, Loja virtual, Leads - Salvador Bahia
Criação de sites responsivos

Google+ será chutado para fora do mundo social, diz CEO do LinkedIn

Google+ será chutado para fora do mundo social, diz CEO do LinkedIn

Executivo também afirmou que pessoas não teriam tempo para usar nova rede social; para analista, declarações refletem medo de perder mercado.

O CEO do LinkedIn, Jeff Weiner, causou polêmica nesta segunda-feira, 18, quando previu o fim do recém-lançado Google+, que tem ganhado interesse.

Na ocasião, Weiner, falando em um evento do Churchill Club, teria sido questionado sobre se há um limite para o número de redes sociais que podem existir de forma bem-sucedida. Ele disse que há um limite e que o novo site da Google irá desaparecer à sombra do Facebook.

“Ninguém tem tempo livre”, disse Weiner, conforme publicado pelo Business Insider  “Ao contrário de plataformas sociais e TV, que podem coexistir, você não vê as pessoas usando o Twitter enquanto estão no Facebook, ou usando o Facebook enquanto estão no LinkedIn.”

Ele adicionou que antes da Google lançar sua nova rede há pouco mais de duas semanas, esse mundo tinha uma configuração simples. Weiner explicou para o público, segundo o BI, que as pessoas usam o LinkedIn para suas vidas profissionais e o Facebook para seus amigos e familiares. O Twitter está aí para espalhar os pensamentos das pessoas para um público amplo.

Mas agora o Google+ está desordenando essa combinação. “Você apresenta o Google+... onde irei passar o próximo minuto ou hora do meu concorrido tempo?”, pergunta. “Não tenho mais tempo.”

Os comentários do executivo do LinkedIn acontecem apenas alguns dias após o CEO da Google, Larry Page, anunciar que a nova rede social de sua empresa alcançou a marca de 10 milhões de usuários em suas duas primeiras semanas (ainda em fase de testes). 

Para o analista do Enderle Group, Rob Enderle, os comentários de Weiner parecem mais com o desejo pela queda de um rival.

“É como dizer que há lugar para apenas uma ferramenta de buscas ou coisa do tipo”, diz Enderle. “O mercado gosta de ter uma escolha. Nós simplesmente não estamos em um ponto em que temos muitas opções. Mesmo com o Facebook tendo muitos usuários, não acho que podemos riscar o Google+.”

“Penso que muitas pessoas querem que o Google+ falhe”, afirma Enderle. “Acho que há um medo de que ele absorva o que o LinkedIn está fazendo. Há uma expectativa de que as pessoas fariam suas conexões profissionais nos Círculos e parem de usar o LinkedIn. Pode não haver mais uma razão para o LinkedIn existir. Ele está apenas teorizando um efeito que o favoreça.”

 Fonte: idgnow.uol.com.br/internet
Computerworld / EUA


Parceiros