contato@spnweb.com.br
(71) 3508-7739  |  99611-7114
Criação de Sites, Mídias Sociais, Loja Virtual, Merketing Digital
Marketing Digital, Consultoria digital, Adwords, SEO - Salvador Bahia
E-commerce, Loja virtual, Leads - Salvador Bahia
Criação de sites responsivos

Google corrige 13 vulnerabilidades do Chrome e adiciona leitor de PDFs

 \"Google
 
O Google anunciou na última quinta-feira (02/12) a correção de 13 vulnerabilidades presentes em seu navegador, o Chrome. Além disso, o browser ganhou ainda um leitor de PDFs, que pode servir de alternativa ao tradicional Adobe Reader. 
Além disso, o Chrome passa a contar com suporte para a loja de aplicativos Chrome Web Store, o que sugere que a plataforma deve ser lançada muito em breve. Os desenvolvedores tiveram acesso a versões anteriores do Web Store por vários meses, e o Google prometeu apenas que o lançaria publicamente antes do final do ano.
As 13 falhas corrigidas no Chrome, versão 8.0.552.215 estão em uma variedade de componentes, incluindo o histórico do navegador, a indexação de vídeos e a exibição de SVGs, (Vetor de Gráficos Escalonáveis, em português) e animações. Quatro deles são classificados como nível “alto” – o segundo mais grave na escala do Google – enquanto cinco estão atrelados ao nível médio e os outros quatro são rotulados como sendo de baixa gravidade.
O Google pagou ainda quatro mil dólares em prêmios para cinco pesquisadores que reportaram as vulnerabilidades. Desde meados de agosto, a companhia já distribuiu mais de 29 mil dólares em prêmios relativos a descobertas de bugs.
O Google adota ainda a prática de bloquear seu banco de dados de bugs a terceiros, evitando que eles leiam os detalhes técnicos de suas vulnerabilidades. Geralmente, a empresa libera o acesso às falhas apenas semanas ou meses depois, para dar aos usuários tempo para atualizar os programas e evita que tais dados venham se tornar útil aos hackers ou crackers.
Visualizador de PDFs
O visualizador de PDFs que foi inserido no Chrome processa documentos neste formato também em páginas baseadas em HTML e não requer o plug-in gratuito do Adobe Reader ou qualquer uma das alternativas.
Além disso, o recurso opera dentro do sistema sandbox, presente também em todo o sistema do Chrome. Dessa forma, ele isola os processos que estão rodando no navegador, o que dificulta a ação do malware de infectar o browser ou o PC.
Atualizações
A atualização desta quinta-feira para a versão 8 foi liberada pouco mais de seis semanas após o Google apresentar um canal estável do Chrome 7. Anteriormente, a empresa disse que vai atualizar o browser em um período que pode variar entre seis e oito semanas.
No mês passado, a consultoria Web Analytics Net Applications informou que o Google vem adotando uma política “silenciosa” em seu navegador. Ao contrário de outros browsers, o Chrome ganha updates automáticos, sem nenhuma interação com o usuário. Logo, a previsão é que a versão 8 esteja funcionando para a maioria dos usuários em , no máximo, duas semanas.
Na última quarta-feira (01/12), o Google atualizou o Windows dev Chrome (voltado à desenvolvedores) para incluir um recurso que protege os usuários de vulnerabilidades no Adobe Flash Player.
No início desta semana, a Net Applications informou que a participação global do Chrome no mercado de navegadores situa-se em 9,3%.
 
Fonte:idgnow.uol.com.br/segurança
(Gregg Keizer)
 


Parceiros